O baixo número de mulheres na Filosofia Acadêmica

No último dia 08 tivemos mais uma passagem da data do dia internacional da mulher. Muitas, com certeza, foram as homenagens recebidas por nós pelo Brasil e mundo e muitos também são os desafios diários que enfrentamos por compartilharmos essa condição. Condição enquanto modo de ser, não como algo que nos torna menor frente ao mundo, muito pelo contrário.
Dentre esses desafios estão, inclusive, o de superar os estereótipos de ideal de mulher presente no discurso de nosso presidente da república.
Mas, e como é a condição do ser mulher na filosofia enquanto atividade acadêmica em nosso país? Isto é, na ocupação de cargos de professor das nossas universidades, nas publicações acadêmicas da área, etc. Infelizmente, não somos muitas no ensino superior e nessas publicações. Segundo a pesquisa realizada por Marta Nunes da Costa, em nosso país as mulheres não chegam a ocupar 25% das vagas de ensino superior em Filosofia nas Universidades Federais. Essa realidade também se mostra em outros países, inclusive nos considerados desenvolvidos.
Mas, por que isso? Quais são as dificuldades para superar essa condição?
A pesquisa disponível no link a seguir buscou respostas para essas perguntas. Como você verá aí, a autora, como típica da área da filosofia, mostrará a amplitude das questões que envolvem esse tema e delineará caminhos para uma possível solução. Aliás, a ampliação da problemática dessas questões já é, como você verá, parte desse caminho.

P.S. O tema aqui é a filosofia acadêmica, pois a filosofia enquanto atividade de reflexão profunda e justificada racionalmente, essa, com certeza, faz parte do ser, independente do sexo, gênero, raça, condição econômica etc.




Comentários

  1. Muito bom Carmelita! De fato, meus alunos do ensino médio vez por outra me perguntam: "Mas professor, não tem filósofas?" Assim, é importante não só que valorizemos a presença das mulheres na filosofia acadêmica hoje, mas também que tornemos a referência a grandes pensadoras algo mais frequente em nossos currículos e planos de ensino.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Reflexões sobre a BNCC

Afinal, o que torna o homem um ser possuidor de humanidade?